Confira abaixo os principais acontecimentos que marcaram o agronegócio na semana do dia 20 a 24 de maio de 2024.

O debate sobre combustível sustentável para aviação está em ascensão, com a aviação responsável por aproximadamente 3% das emissões globais de gases de efeito estufa. O etanol é uma matéria-prima destacada, com potencial para reduzir a pegada de carbono em até 80%. O Brasil pode se tornar um grande produtor de SAF. O PL “Combustível do Futuro”, aprovado na Câmara e em tramitação no Senado, obriga os operadores aéreos a usar no mínimo 1% de SAF entre 2027 e 2028, aumentando gradualmente até 10% em 2037. O SAF pode contribuir com 65% da redução necessária de emissões até 2050. A China deve começar a entrar mais ativamente nesse mercado. A expectativa é que o país revele ainda este ano sua meta para uso de SAF até 2030. Especula-se um mandato entre 2% e 5% para a mistura obrigatória do combustível. Esses 5% seriam um percentual abaixo das metas de 6% da União Europeia e de 10% do Japão, mas a China representa 11% do mercado global de combustível de aviação e pode rapidamente se tornar relevante nesse setor produtivo.

A produção de leite no RS já vinha enfrentando grandes desafios. Em 2014, eram 80 mil produtores; hoje, esse número caiu para 32 mil. Preços baixos e grande volume de importações são apontados como os principais motivos para a redução na produção. Os impactos das enchentes, incluindo perda de animais, danos à infraestrutura e fornecimento de alimentos, só contribuem para o agravamento do quadro. Cerca de 40% dos produtores foram afetados, e o volume de leite coletado caiu drasticamente durante as chuvas. Para que a produção leiteira mantenha sua relevância econômica e social para o estado, será necessária muita ajuda do governo por meio de recursos emergenciais para recomposição de rebanho e infraestrutura, assistência técnica e flexibilização na renegociação de dívidas. O estado representa 13% da produção leiteira do país. Em reais, esse percentual equivale a 7,4 bilhões de reais. O agronegócio gaúcho, como um todo, equivale a 7,5% do VBP do Brasil, ou quase 87 bilhões de reais.

Veja mais do Agrovip da Agroconsult abaixo.